O inverno está aí: Dicas para proteger seu filho de viroses

É só o inverno chegar que nossas crianças começam a sofrer com as doenças típicas da estação. As idas e vindas ao hospital viram rotina na vida de muitos pequenos.

Entretanto, por mais que a lista de problemas de saúde dessa época seja grande, o fato é que com alguns cuidados simples e práticos é possível aumentar a proteção que damos para nossos filhos em relação às doenças mais comuns do inverno.

No post a seguir selecionamos algumas orientações simples que podem ser usadas para a proteção de nossas crianças nesse período crítico para muitas delas.

7 Dicas para proteger seu filho de viroses

1.  Apesar de frio, o inverno não ajuda muito na umidade do ar. Para evitar problemas agravantes é recomendado aplicar soro fisiológico no nariz três vezes ao dia. Assim, a mucosa nasal não sofrerá tanto com a poluição, poeira e pólen e conseguirá lidar melhor com possíveis resfriados e gripes.

2.  No inverno, as pessoas costumam se aglomerar mais em ambientes quentes. O problema é que isso facilita a disseminação de doenças. Além de evitar esses locais é indicado usar álcool em gel nas mãos, especialmente se a criança tocou em corrimão de escadas ou estava dentro do transporte público. Assim, ela estará mais protegida do contágio.

3.  Alertar a criança para não usar objetos de outras pessoas também ajuda. Pela inocência ela pode beber em um copo de um amiguinho gripado, por exemplo. Nesses casos, a possibilidade de se contrair o vírus é alta.

4.  Boa parte da resistência ao vírus da gripe está relacionada com a alimentação e a rotina dos pequenos. A criança que tem bons hábitos alimentares e se exercita brincando, é menos suscetível a essas doenças assim como aumenta o seu nível de imunidade.

5.  Os contrastes de temperatura devem ser evitados. Por exemplo, não é bom que a criança saia do banho quente e pouco depois esteja em um local com temperaturas relativamente mais baixas.

6.  A cartilha de vacinação da criança precisa estar sempre em dia. Nesse sentido, vale chamar atenção que isso é ainda mais importante para aquelas que têm algum tipo de problema respiratório.

Se a criança estiver gripada ou resfriada ela não deve ter contato com outras. Por exemplo, mesmo que esteja se sentindo bem, não é recomendado que ela vá para a escola. Primeiro, porque ela deveria estar de repouso para que a recuperação seja mais rápida e eficiente. Segundo, para que não acabe contaminando os coleguinhas.

Por fim, uma observação interessante é sobre o ambiente doméstico, dentro de casa. Quando alguém da família gripa a probabilidade de que outros membros sigam no mesmo caminho é de quase 70%. Por isso, quem estiver gripado deve usar uma máscara e tomar cuidado para que ninguém utilize seus utensílios como copos e toalhas de rosto, por exemplo.

No mais, a dica mais importante para a prevenção contra a gripe e resfriados é ensinar a criança sobre a importância dos hábitos de higiene e de alimentação saudável. Coisas simples, como lavar as mãos com regularidade e comer verduras pode impedir que ela fique doente. Claro que, como são crianças, podemos encontrar certa resistência. Nesses casos, a boa e velha conversa vale ouro, deixando claro que as consequências negativas são bem piores se ela não se cuidar.

Dicas CMS